ADUFPEL - Associação dos Docentes da Universidade Federal de Pelotas

Logo e Menu de Navegação

Andes Sindicato Nacional menu
A- A+

Notícia

20 de novembro: Dia da Consciência Negra

Em 20 de novembro de 1695, o líder do Quilombo dos Palmares Zumbi era assassinado. Em 1971, Oliveira Silveira, historiador, poeta e protagonista do movimento negro propunha a data como um marco, protagonizando, junto ao Grupo Palmares, o reconhecimento do dia 20 de novembro como Dia da Consciência Negra. O nome do dia foi dado alguns anos depois, em 1978, pelo Movimento Negro Unificado contra a Discriminação Racial. A data simboliza a resistência do povo negro ao genocídio ainda hoje praticado pelo Estado e a luta contra as diversas formas de discriminação, ainda tão vivas na sociedade brasileira.

A ADUFPel-SSind, nesse dia, lança o cartaz que será distribuído em todas as Unidades Acadêmicas da UFPel, no intuito de contribuir para que a comunidade acadêmica da Universidade se posicione diante de qualquer prática racista. A ilustração e o cartaz são de autoria de Felipe Holman.

E para saudar a todas e todos negras/os, deixamos um poema de Oliveira Silveira, intitulado "Encontrei minhas origens":

Encontrei minhas origens
em velhos arquivos
... livros
encontrei
em malditos objetos
troncos e grilhetas
encontrei minhas origens
no leste
no mar em imundos tumbeiros
encontrei
em doces palavras
... cantos
em furiosos tambores
... ritos
encontrei minhas origens
na cor da minha pele
nos lanhos de minha alma
em mim
em minha gente escura
em meus heróis altivos
encontrei
encontrei-as enfim
me encontrei 
(Oliveira Silveira)

Fonte: Assessoria ADUFPel

 

Veja Também

  • relacionada

    Mesários voluntários para as eleições do ANDES-SN

  • relacionada

    Após reunião conjunta, setores do ANDES-SN organizam agenda de lutas

  • relacionada

    Eleições ANDES-SN: Chapa 2 realiza plenária no sábado

  • relacionada

    ADUFPel-SSind divulga composição da Comissão Eleitoral Local das eleições do ANDES-SN

  • relacionada

    Polícia Federal passará a investigar crimes cibernéticos de incitação à misoginia

  • relacionada

    Nota de repúdio da diretoria da ADUFPel-SSind aos ataques à professora Rejane Jardim